Encontro foi o quarto realizado no ano

 

A IV Reunião Científica da SBEM-PE discutiu os Nódulos da Tireoide com explanação dos médicos João Vicente Ribeiro Neto e Fernando Amaral. O encontro aconteceu no Restaurante Boi Preto, no Pina, no último dia 18, e rendeu uma excelente discussão com os profissionais presentes.

A reunião, cujo tema foi a NOVA VISÃO ULTRASSONOGRÁFICA DOS NÓDULOS TIREOIDEANOS, foi aberta pelo médico João Vicente Ribeiro. Em seguida, foi a vez da palestra do médico Fernando Amaral.

O debate girou em torno, principalmente, da necessidade de solicitação de exame ultrassonográfico da tireoide. Quando ele é necessário? Até que ponto o nódulo não oferece risco ao paciente? Como detectar se ele é maligno ou benigno?

Dados:

A prevalência é muito variável, depende da população estudada e do método utilizado para estudá-la.
Quando se utiliza a palpação, o percentual varia de 3 a 7%, com média de 4%.
Por ultrassonografia, a variação oscila entre 20 e 70%.
Nas autópsias, 50% da população geral.
A prevalência de nódulos na tireoide aumenta em regiões com deficiência de iodo, radiação ionizante e aumento da idade.
O nódulo da tireoide é mais comum na mulher.
A incidência anual é  em torno de 0,1% , o que representa cerca de 192.000 novos casos no Brasil.
Podemos concluir que o nódulo tireoideano é um problema clínico muito comum.

O evento foi patrocinado pelos laboratórios Astrazeneca, Mantercorp, Merck S.A., Novodordisk, Novartis, Sanofi Aventis e Servier.

A próxima reunião científica está prevista para o dia 29 de setembro.

Deixe um comentário