Andropausa: a ‘menopausa’ dos homens?

O vice-presidente da SBEM-PE, Lucio Vilar, concedeu entrevista sobre Andropausa no Bom Dia Pernambuco (TV Globo), nesta segunda-feira, dia 12. Confira abaixo, matéria publicada no site PE360graus após a entrevista.

Da Redação do pe360graus.com

Desânimo, alterações no humor, no sono e diminuição do desejo sexual afetam alguns homens com mais de 40 anos. São sintomas de uma disfunção chamada andropausa: uma alteração no nível do hormônio masculino, a testosterona.

O médico Lucio Vilar (foto), chefe do serviço de endocrinologia do Hospital das Clínicas, explica que o exame mais simples é feito pela dosagem da testosterona. “Uma dosagem que faz pelo sangue, de preferência pela manhã. Uma dosagem só não basta, é preciso pelo menos duas ocasiões”, diz.

Segundo ele, essa diminuição do hormônio masculino é lenta e gradual. “Na mulher, existe a menopausa, que é a cessação da produção do hormônio feminino. Mas no homem não ocorre essa parada, o que há uma diminuição da produção, que se estende até os 80 anos”, explica.

Diferentemente da menopausa, que ocorre em 100% das mulheres, a andropausa afeta de 10% a 25% dos homens: “O termo andropausa foi criado em analogia à menopausa. Mas o termo mais correto seria deficiência androgênica do envelhecimento masculino”.

O tratamento, segundo o especialista, deve ser “Nem todos os homens que estão com níveis baixos de testosterona têm que ser tratados, principalmente os mais idosos. Nem a segurança nem a eficácia do tratamento nessa faixa etária estão bem demonstradas. O fundamental é individualizar o tratamento. Se for iniciado, o tratamento é feito com a reposição do hormônio”, diz.

Quem estiver com esses sintomas deve procurar um endocrinologista, que é o médico que trata de doenças relacionadas aos hormônios. No Recife, quatro hospitais da rede pública oferecem o serviço – o Hospital das Clínicas, o Agamenon Magalhães, Oswaldo Cruz e Getúlio Vargas -, além dos postos de saúde.

Deixe um comentário