Neuropatia diabética e neuroendócrino em evidência

No primeiro dia do congresso EndoRecife 2018, foram duas salas temáticas simultâneas para conferências. Um painel foi sobre Neuropatia Diabética, na mesa coordenada por Tadeu Alencar (RN), que contou com os especialistas Elba Bandeira (PE) – métodos de avaliação, Geísa Macedo (PE) – como prevenir e tratar, Douglas Cavalcanti (PE) – tratamento intervencionista  da vasculopatia periférica no DM e Hermelinda Pedrosa (DF) – neuropatia autonômica.

A mesa de Neuroendócrino, coordenada por Maurício de Paula (PE) e Jerônimo Brito (PE) contou com aulas de Lucio Vilar (PE) – armadilhas em hiperprolactinemia, Felipe Gaia (SP) – uso de GH em adultos, Oscar Bruno (Arg) – desafios bi diagnóstico as Doença de Cushing e Renan Montenegro Júnior (CE) – hopogonodismo na obesidade. Terciário?

Em seguida, coube a Francisco Bandeira (PE) fazer a conferência sobre Tratamento do Diabetes Tipo 2 Baseado em Evidências no Mundo Real.